Contos eróticos | Irmãs putinhas | Incesto

Incesto / Irmãs putinhas

Olá. Meu nome é Natanael, 1,80m de altura, 77 kg, sou moreno, cabelo curto, faço musculação e pratico esportes, tenho o corpo sarado e um pau de 21 x 6 cm. Tudo começou em 2009, quando eu morava com meus pais. A minha família sempre foi rigorosa e toda certinha, mas eu sempre fui da pá virada. E pra ouvir minhas aventuras tinha a minha amiga Susy. Nessa época eu saía com uma Irma dela, a Rita, que era bem mais velha que nós dois. Eu trabalhava no bairro delas. As duas eram e são até hoje muito safadas e adoram curtir uma night comigo. A Susy sempre se deu bem comigo e por ser a Irma da Rita, emprestava a casa pra eu comer a Rita. Ela era a nossa cúmplice. Acontece q vocês sabem como são irmãs, né? Sempre trocam suas confidencias, experiências, falam de seus caos, etc... Pois bem, a Rita vivia fazendo propaganda de mim pra Susy, dizendo o quanto eu era gostoso, o tamanho da minha piroca e como eu a fodia gostoso, quando ela trepava comigo. Eu até q sabia disso, mas somente quando uma vez dei carona pra Susy e ao conversarmos eu dizia q achava q tinha engordado um pouco e aí ela retrucou dizendo: Que nada a Rita falou q vc tá com td em cima e q o seu pau é enorme. Então eu disse: Que nada, não é assim tão grande. E aí ela disse: Vc pensa q a Rita não me conta td. Que a sua piroca é enorme e grossa e deixa ela toda assada. Aí eu fiquei meio sem jeito e mudei o rumo da conversa. Enfim... Certa vez nós três tínhamos combinado de ir pra uma Boate aqui perto e aí por volta das 19 h eu marquei com a Rita pra pegar ela na rua de trás de carro, pq meu carro tem insulfilm e não daria pra ninguém ver nada e aí nós iríamos pegar a Susy e de lá partiríamos pra night. Uma cervejinha aqui e outra ali, uma caipirinha pra melhorar e logo todos já estavam bem desinibidos, dançando, se esfregando. Aí a Rita perdeu a linha e num impulso de se esfregar em mim, ela tava ficando doida e eu com o pau latejando dentro da bermuda, quase rasgando a cueca. Aí a Rita disse pra mim: Porra, que volume é esse aí hein! Já tá de pau duro é. Aqui Susy, ele de pau duro. E continuou dizendo, enquanto pegava nele: Vem cá, deixa eu dá uma chupada nessa piroca, vai. Eu já tava no clima e nem recusei, qaundo ela abriu o zíper e botou minha piroca pra fora e começou a pagar um delicioso boquete ali mesmo, na frente da Susy. A Susy numa mistura de tezão, cerveja, e um pouquinho de vergonha disse: Espera aí, espera aí q eu já vou dar uma voltinha pra deixar vcs a vontade. Então vi quando ela tentava sair, mas não tirava os olhos da minha pica. Relutou, relutou até q disse: Vcs vão fuder gostoso e eu vou ficar chupando dedo. Aí eu disse pra ela: Vc só vai chupar dedo se quiser pq eu tenho uma piroca aqui dura pra vc chupar. Olhei pra Rita e ela fez um sinal positivo pra mim e disse: Porra Susy, tu é minha Irma e acha q eu ia te negar alguma coisa. Vem essa piroca é tão minha quanto sua. As duas começaram a chupar o meu pau, se revezando pra agarrar a minha pica. Depois de um tempo dei um beijão em cada uma e tirei a roupa das duas enquanto as chupava. Botei as duas de quatro e chupei as duas bocetas quentes e molhadas de tezão. Elas são muito gostosas. A Susy é bem moreninha, seios médios, cabelo preto cutro, 1,60 m, coxas grossas , bunda empinada e uma boceta q parece um capô de fusca. A Rita é morena tbm, 1,75 m, cabelo vermelho, seios grandes, bunda grande e boceta apertadinha, mas carnuda. Eu chupava as duas, ouvindo seus gemidos de prazer. Quando chupava a Susy, enfiava o dedo na boceta da Rita e vice versa. A Susy virou a cara pra mim e com aquele olhar de puta falou pra mim: Bem que eu sabia q vc era gostoso, mas agora quero sentir vc dentro de mim. Me arromba vai, come a minha boceta e goza na minha cara, seu puto! Eu não aguentei o tezão e peguei as pernas dela abri bem e meti a minha pica na xereca dela, sem camsinha mesmo, pq na pele é mais gostoso. Bombei, bombei e bombei até ela gozar, dando estocadas fortes naquela boceta enorme e gostosa. Chupei todo o gozo da sua boceta e depois dei um beijo molhado na Rita, mas como eu não havia gozado, eu chamei a Rita e pedi pra ela chupar o meu pau com o cheiro e o gosto da boceta da Susy. Ela não pensou 2 vezes e caiu de boca. Depois da chupada eu botei a Rita pra sentar em cima da minha piroca. Ela sentava e rebolava, gemendo alto e gritando me chamando de cachorro e dizendo q eu estava arrombando ela. Enquanto isso os meus dedos ficavam molhados dentro da boceta da Susy. Quase gozei, mas tive q me segurar pra aproveitar ao máximo essas duas. Botei as duas de quatro na minha frente e comecei a enfiar o dedo no cú das duas e a Susy disse: Vc comer o meu cú, né seu safado. Vai énfiar a pica no rabo da sua amiguinha vai? Eu falei: Não só em vc, mas nas duas. E dei um tapa na bunda de cada uma. Peguei a minha pica e meti devagarzinho no cú da Susy. Ela gemeu, mas se empinou toda pra receber a vara. Bombei, bombei por uns cinco minutos e ela já não aguentava mais de dor, pq a minha pica é muito grande. Peguei o cabelo dela e puxei pra trás, empurrando a pica com mais força. Ela pediu leite. Queria q eu gozasse. Falei: Cala a boca, não seja egoísta. Tenho q arrombar a sua Irma tbm. Tirei a piroca do cú da Susy e botei no cú da Rita que é um pouco mais largo. Empurrei com força, estoquei e fiz ela gozar , sentindo prazer pelo cú. Metia cada vez com mais força e até sentir vontade de gozar. Tirei a piroca do rabo da Rita, peguei uma em cada braço, com brutalidade e puxeia cabeça delas pelo cabelo até a minha pica e disse: Vcs não querem leite. Eu vou gozar na cara de Vcs, cada uma bebe um pouco e não briguem. E gozei, gozei na cara delas. Quatro jatos de porra na cara delas.

Gostou? Vote no Conto:

08/11/2010 | 109725 visitas

 
 
 
sexo anal porno safadas