Contos eróticos | Noite de ménage | Orgias

Orgias / Noite de ménage

Sou casada a mais ou menos 10 anos, amo muito meu marido, há algum tempo atrás lhe falei que gostaria de transar com ele e outro homem, a princípio ele estranhou, mas depois se convenceu que se tratava apenas de uma fantasia. Desde o momento em que falei com meu marido ele vem tentando me convencer a realizar a fantasia, até que finalmente concordei.

Meu marido então me levou numa casa de ménage, eu estava um pouco apreensiva, pois eu nunca havia estado com outro homem. Chegamos a casa, ficamos observando até que eu pudesse me acostumar. Vimos algumas situações excitantes, onde as pessoas se acariciavam e pareciam estar gostando muito, eu já estava ficando ansiosa, queria experimentar uma DP, tenho preferência por negros dotados e procurava com olhos sedentos por minha presa. Até que vimos um negro de aproximadamente 30 anos do tipo físico que fantasio, pude notar um belo volume e imaginei ali o negro que fantasiava nas transas com meu marido, nos aproximamos dele que logo entendeu nossa intenção e sugeriu que fossemos a um lugar mais tranquilo e reservado.

Chegamos num quarto onde havia muitos espelhos e uma cama redonda grande, meu marido começou beijando minha boca e acariciando os seios ainda sobre a blusa enquanto o negro beijava minha nuca e roçava o pau que já estava duro ainda na cueca na minha bunda e pude sentir o volume que estava prestes a sentir na boca e na buceta. Meu marido tirou minha blusa, desceu a boca e beijou meios seios, enquanto o negro continuava beijando minha nuca esfregava o pau já fora da cueca na minha bunda e acariciava com suas mãos minha buceta por cima da calcinha, eu estava toda arrepiada e excitada. O negro levantou minha saia, afastou minha calcinha de lado, apertava e mordia levemente minha bunda e encheu a mão na buceta que estava completamente molhada e começou a acariciá-la enquanto meu marido beijava minha boca e meus seios, e minha mão punhetava aqueles dois paus maravilhosos.

Já sem roupa os dois se posicionaram à minha frente com os paus completamente eretos, o negro tinha um dote do jeito que eu imaginava, bem grande e grosso e estavam prontos para serem saboreados e foi exatamente o que fiz, saboreei os cacetes chupando-os com tesão, passava minha língua no enorme e grosso cacete negro engolindo até onde conseguia, alternava entre o pau do negro e do meu marido e tentava engolir ao máximo dos dois cacetes, passava no meu rosto e chupava aqueles paus maravilhosos, imaginando-os dentro de mim.Fiquei de quatro na cama, continuei chupando meu marido e o negro começou a penetrar-me na buceta, começou devagarinho como se estivesse moldando o grande e grosso cacete negro na xana, depois os movimentos foram intensificando me levando ao delírio, eu sentia um tesão intenso, gemia alto e sem controle no pau de outro homem.Enquanto o negro me penetrava com firmeza e apertava minha bunda, me fazendo sentir uma verdadeira puta, eu chupava o pau do meu marido no mesmo ritmo, saboreando seu pau completamente duro.

Pedi ao meu marido para colocar no meu cuzinho, então o negro deitou-se na cama, eu fui por cima dele e pude sentir seu enorme cacete entrando aos poucos até sentir-lo completamente enterrado na buceta, que já estava totalmente adaptada ao tamanho e grossura da vara negra, deixei a bunda empinadinha e meu marido começou a introduzir seu pau delicadamente no meu cuzinho que estava completamente molhado, foi uma delicia indescritível, me senti completamente preenchida, um tesão louco, os dois penetravam simultaneamente o cú e a buceta, o negro beijava minha boca e eu retribuía com tesão, ele acariciava meus seios enquanto eu cavalgava seu delicioso cacete que me levava as nuvens, o negro intensificou os movimentos na buceta me arrancando delírios e meu marido acompanhou o ritmo no cuzinho, eu gemia enlouquecida e gozei demoradamente com outro homem fodendo minha buceta e o marido fodendo o cuzinho.

Pedi que esporassem na minha boca, os dois ficaram na minha frente, comecei a punhetar e chupar os paus que jorraram ao mesmo tempo a porra quente e gostosa na minha boca e no rosto, brinquei com a porra e até engoli um pouco agradecida àqueles cacetes que me proporcionaram tanto prazer.

Vestimo-nos, o negro foi embora, eu e meu marido ficamos um pouco mais, nos beijamos muito, eu lhe disse que o amava muito e agradeci pela noite maravilhosa que me proporcionou. Ele me disse que estava satisfeito por me agradar, que adorou me ver excitada e gozando na vara de outro homem como eu fantasiava, que se eu quisesse repetir era só pedir e que me amava muito também.

Gostou? Vote no Conto:

08/06/2011 | 58297 visitas

 

Contos Eróticos Relacionados

 
 
porno sexo ninfetas