Contos eróticos | Menina de 21 dando na sauna | Teens

PUBLICIDADE bundas amadoras ninfetas sexo bundas safadas

Teens / Menina de 21 dando na sauna

Vou me chamar de J. Tenho 21 anos, sou baixa e magra, não faço o tipo gostosona, mas meu corpinho é uma gracinha, rosto delicado, e as vezes esse é o problema, ser baixinha e ter corpinho faz com que os caras pensem que eu tenho 15 anos. Pra piorar tenho um fetiche desgraçado por homens mais velhos. Não sei porque, mas sinto um tesão imenso por cabelos grisalhos. Não tenho coragem de chegar nos caras, mas essa situação foi muito gostosa. Tinha viajado de férias e fui a um clube bem badalado, resolvi ir para a sauna. No caminho vi um cara que me interessou, devia ter uns 45/50 anos. Pensei como seria ótimo dar para ele. O clube tinha acabado de abrir, era de manhã e estava vazio. 

Fui para a sauna. Tinham esquecido o cadeadinho que trancavam a sauna do lado de fora com a chave, estava apenas pendurado, não sei se iam voltar para pegar. Entrei, pouco depois vi o cara entrar também na sauna. Acho que ele não tinha me notado muito. Fiquei um pouco ansiosa, tímida, estava com muita vontade de dar para ele. Não sei com que coragem, levantei, saí da sauna, peguei o cadeadinho e tranquei por dentro. O cara ficou olhando intrigado. Então eu caminhei normalmente, deitei de bruços e fiquei como se não tivesse feito nada. 

Ele me perguntou se eu não ia destrancar, eu perguntei se ele queria sair, ele disse que sim, eu então enfiei a chave na minha boceta e disse para pegar.

A princípio acho que ele ficou muito puto com isso, então eu sentei de frente para ele e abri um pouco as pernas e tirei a parte de cima do biquini. Ele levantou, segurou o meu cabelo, enfiou a mão na minha boceta, pegou a chave e disse "agora você que vai ter que correr atrás dessa chave". Pediu para eu virar de costas, eu virei, puxou minha calcinha até o joelho, enfiou um dedo e começou a socá-lo na minha boceta. Segurou o meu pescoço e enfiou seu pau até o talo, não foi nenhum pouco delicado. Minha boceta é muito apertadinha, acho que se um dia eu quiser me passar por virgem não será muito difícil. Ele me falou "age como putinha mas tem uma bocetinha tão apertada que parece até que deu só uma vez". Pediu para eu chupar seu pau, depois me fez ficar de bruços e disse que eu ia sair tão arrombada que não ia dar por um mês. Eu nunca tinha dado o rabinho, ele pediu para eu ficar de quatro, falei que não, que meu cuzinho era virgem, ele disse que se achava que não ia aguentar que não mexesse, mas que ele ia comer meu cuzinho. Cuspiu nele, foi enfiando, eu tentava relaxar, e ele gemendo alto, dizendo, "vou te comer como eu quiser pirainha, vou fazer a festa nessa bunda gostosa". Doía muito, eu tentava não gritar e gemia alto. Ele falou para eu levantar, apoiar as mãos na parede. Começou a comer minha boceta por trás, estava muito gostoso, eu gemia alto, e ele falava "se eu te encontrar de novo nesse clube vou te comer de novo gostosinha, que cuzinho maravilhoso, piranha, essa buceta é minha, vou comer o quanto eu quiser, te prepara que vou te foder muito aqui agora." Cara, era tanta socada funda, que eu cheguei a escorregar nessa parede, ele me deitou no chão e me comeu muito, não gozava nunca, quando foi gozar segurou meus peitos e pôs a boca no meu ouvido, deu um gemido tão profundo. 

Depois se levantou, pôs a sunga de volta, abriu o cadeado e saiu, eu ainda fiquei lá no chão tentando me recompor, escorrendo porra nas pernas. Depois saí logo para procurar o banheiro. Depois dessa fui embora para o hotel dolorida, mas feliz. 

Gostou? Vote no Conto:

22836 visitas

 

Contos Eróticos Relacionados

 
 
PUBLICIDADEflagras sexo flagras